quarta-feira, 18 de março de 2009

Bento XVI: Preservativos «podem aumentar» o problema da Sida


A «tragédia da sida não pode ser resolvida só com dinheiro, nem pode ser resolvida com a distribuição de preservativos, que pode até aumentar o problema», afirmou ontem, no avião que o levava à capital dos Camarões, Yaoundé, o Papa Bento XVI.

Fonte: Reuters - 18.03.2009

Meu Comentário:
Parece-me que este senhor não está a ver bem a coisa: desde há muito que o Vaticano está a partir de um pressuposto errado: o de que a epidemia da SIDA deve ser controlada por meio da castidade. Nada mais fora da realidade.
Em África ou fora dela, as pessoas têm relações sexuais na proporção inversa das suas condições para sobreviver e criar filhos. Quanto mais fome, miséria e falta de meios as pessoas têm, por paradoxal que isto seja, mais filhos produzem. E onde a SIDA existe, as crianças muitas vezes nascem já com ela.
Está estatística e sociologicamente demonstrado que não é apelando à castidade que a epidemia se combate, mas sim fornecendo os meios eficazes para o seu controle; o mais fácil e menos dispendioso de todos eles é o preservativo.
Mas enquanto o Vaticano insistir em tapar o sol com a peneira, não há modo de contar com a Sede da Igreja Católica para este terrível combate a uma situação que está afectar seriamente a maior parte das populações do continente africano.
Deus lhes perdoe, porque não sabem o que dizem!

2 comentários:

  1. É óbvio que concordo contigo sob o ponto de vista sanitário. Mas do ponto de vista espiritual, o homem não tem muita saída senão falar da castidade evangélica, que não é propriamente a abstinência severa de alguns platónicos com nojo do corpo. É controlo e sujeição do impulso sexual. Porque por muitos preservativos que se distribuam, se nada se disser de firme relativamente à desordem, à violência, à promiscuidade, ao fortuito sexuais, ao descontrolo, como é que uma cultura do desempenho, da quantidade e da extensão sexual além de outros requintes especificamente africanos pode impedir a progressão do problema?!

    Abraço

    joshua

    ResponderEliminar
  2. O pior é que as posições retrógradas de Josef Ratzinger não estão confinadas ao Vaticano. Há também outros chefes de Estado que se comportam como a avestruz, que não quer ver. E a ajudar à festa ainda temos o preconceito, a bruxaria e a completa ignorância sobre o que é na verdade a SIDA. Na África do Sul há indivíduos que julgam curar-se se violarem jovens rapariguinhas virgens. Além de não se curarem, ainda fazem não sei quantas mais vítimas por contágio. Inconsciência total.

    ResponderEliminar